INFORBUSINESS - Compartilhando o seu desenvolvimento profissional

O Último Sarau – uma peça de corpo presente

Leitura Dramática no Sesc Piracicaba homenageia poetas brasileiros
Projeto é uma comédia dramática que evoca a tradição cultura das cidades interioranas e homenageia poetas como Olavo Bilac, Manuel Bandeira e Cecília Meirelles

 

Nesta quinta, 25/2, Os Geraldos, grupo de Teatro de Campinas, apresenta leitura e declamação de poesias do espetáculo O Último Sarau - uma peça de corpo presente na Comedoria doSesc Piracicaba. O encontro faz uma homenagem aos poetas brasileiros como Olavo Bilac, Vinícius de Moraes, Adélia Prado, Cecília Meireles, Mario Quintana, Raimundo Correia, Manuel Bandeira, Carlos Drummond de Andrade e tem início às 19h. A entrada é gratuita.

 

“O Último Sarau – uma peça de corpo presente” tem direção de Roberto Mallet. É fruto de um processo de criação coletiva, uma comédia dramática que busca evocar a memória de um tempo em que a tradição cultural permeava o cotidiano das pessoas: a estrutura encontrada é a de um sarau lítero-musical, um evento comum em cidades interioranas, que reflete, com mais ingenuidade e menos rebuscamento, os rastros das manifestações icônicas tão esquecidas pela cultura de nossos dias.

 

Representando, na peça, os amantes dessa cultura quase extinta, está o Grupo Arte & Vida, que por trinta anos promoveu saraus, peças e eventos culturais em uma pequena cidade. A morte de seu diretor artístico, Amadeo dos Santos, faz com que esses sete tipos caipiras se reúnam para um último sarau com a sua presença. As relações entre eles, com o artista falecido e com obras emblemáticas da trajetória do grupo levaram a uma dramaturgia em que o riso e o choro se mesclam e se fundem em atmosfera nostálgica. Durante o processo de criação, o grupo visitou o legado de expoentes como Camões, Anton Tchekhov, Leon Bloy, Nara Leão, Cecília Meireles, Shakespeare, Pena Branca, entre outros.

 

A peça teve sua estreia em agosto de 2014 no Teatro Castro Mendes – Campinas. No mesmo ano participou do Festival Cultural de Inverno de Cosmópolis, se apresentou na unidade do Sesc Campinas e no Festival de Teatro de Penápolis-SP. Participou também do Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa (PR) e FESTE de Pindamonhangaba-SP, no qual recebeu os prêmios de Melhor Atriz (para o conjunto de atrizes) e Prêmio pela Pesquisa (especial do Júri).  Em 2015, o espetáculo integrou o Circuito Cultural Paulista, passando pelas cidades de Sertãozinho, Cubatão, Presidente Epitácio, Regente Feijó, Pompéia e Santa Cruz do Rio Pardo; do Festival Janeiro Brasileiro da Comédia (São José do Rio Preto-SP), da XI Mostra de Teatro de Presidente Prudente e também pela unidade do Sesc em Ribeirão Preto.


Histórico do grupo

Já passou por mais de 60 cidades, em apresentações que percorreram nove estados brasileiros, além da participação e premiação em festivais nacionais e internacionais em países como Marrocos, Argentina e Peru, atingindo mais de 14 mil pessoas. O primeiro trabalho do grupo foi o espetáculo Números (2007), criação dramatúrgica coletiva de esquetes com inspiração clownesca e direção de Roberto Mallet. Desde então, encanta e emociona os públicos que o recebem, tendo conquistado vários prêmios, como o de melhor espetáculo, no Festival de Teatro da Região Metropolitana de Campinas (2008), que foi o primeiro de que participou, e os de melhor espetáculo, melhor conjunto de atores e melhor figurino no 24º Festival Internacional de Teatro Universitário de Blumenau (FITUB), em 2011, entre outras premiações.

Valendo-se de uma potência evidente do espetáculo, o grupo criou o Números para crianças (2011), uma adaptação próxima à versão original que parte da atmosfera lúdica que lhe é característica para atingir diretamente o público infantil. Em 2009, estreou seu segundo espetáculo: Hay Amor!, com direção coletiva, que trata da necessidade humana de não estar só, em uma criação dramatúrgica coletiva sobre a relação amorosa do homem que, por conviver com a instantaneidade do mundo virtual, vê-se imerso em um universo de laços a curto prazo e relacionamentos a distância. O espetáculo já conquistou, além da aclamação do público, importantes prêmios, como no 14º Festival International Du Théâtre Universitaire d’Agadir (Marrocos), em que recebeu o prêmio especial do júri e o prêmio máximo do festival, e no Festival Nacional de Teatro de Ponta Grossa (PR), que lhe rendeu seis prêmios, incluindo Melhor Texto Original e Melhor Espetáculo.

O grupo também se dedica a programas de disseminação cultural, a exemplo da realização, em maio de 2011, de um projeto contemplado pelo ProAC – Promoção do Acesso à Cultura e Formação de Público, na cidade de Bebedouro (SP), com apresentação dos espetáculos e realização de oficinas, obtendo retorno bastante expressivo do público.

 

 
Informações de www.osgeraldos.com.br
 
 
VÍDEOS:
 
https://www.youtube.com/watch?v=-Pk95svTIyY
 
https://www.youtube.com/watch?v=LJKKKdMiNDU
 
https://www.youtube.com/watch?v=obYDtKHDdfo

 

 

Voltar